Search

Das tranças da Rapunzel ao black da princesa

Publicados em janeiro nos Estados Unidos, lançamentos infantis da escritora Isabel Cintra chegam ao Brasil com lições de representatividade


Autora Isabel Cintra | Crédito: Divulgação

Além das mensagens de amor, coragem e perseverança dos clássicos contos de fadas, os protagonistas de O Pequeno Grande Alfaiate e A Princesa e o Espelho se apresentam ao público infantil com um objetivo a mais: representar as crianças pretas que nunca se enxergaram nas produções do gênero. A proposta é da coleção da escritora paulista Isabel Cintra, que vive atualmente em Estocolmo, capital da Suécia.


Publicadas inicialmente em inglês e ilustradas por Zeka Cintra, irmão da autora, as produções exibem rainhas e princesas com seus poderosos blacks e tudo que eles simbolizam. Apesar de estar sutilmente representado nas narrativas, o racismo não é a temática central dos enredos. “Quero que as crianças pretas vejam que também podem ser as rainhas, princesas e protagonistas de qualquer história”, explica a autora.


Em O Pequeno Grande Alfaiate, o pequeno Akim mostra ao pai Jafar, e também para todos os pequenos leitores, que é preciso muita coragem e otimismo para enfrentar os desafios da vida. Já A Princesa e o Espelho revela que a beleza está na sua forma mais pura, sem qualquer tipo de padrão: o sentimento amor sempre resistirá, sendo maior que todas as vaidades do mundo.


Isabel lançou seu primeiro livro em 2015 e, até o momento, são sete título publicados, todos com o apoio do talento nato do irmão. Tem participado de produções e eventos que divulgam a literatura em língua portuguesa fora do Brasil, especialmente na Europa, em cidades como Frankfurt, Paris e Londres. Além da coleção de contos de fadas, é autora de Corvo-Correio, também lançada na Angola.



Fique por dentro de todos os posts

Obrigado por assinar!

  • Facebook
  • Instagram